quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Bolo húmido de ananás



RECEITA
Bolo húmido de ananás

Ingredientes:
  • 6 ovos
  • 3 chávenas (chá) de açúcar 
  • 3 chávenas (chá) de farinha
  • 1 chávena (chá) de leite
  • 3 colheres (sopa) de manteiga derretida
  • 1 lata de ananás
  • água (q.b.)
  • 2 colheres de sopa de açúcar
Preparação:
  • Separar as gemas das claras. Guardar as claras.
  • Junta-se o açúcar com a farinha, o leite, as gemas e a manteiga derretida.
  • Bate-se as claras em castelo. Depois de batidas, juntam-se ao preparado anterior. Mexe-se muito bem.
  • Unta-se a forma com manteiga e depois com caramelo. Colocam-se rodelas de ananás no fundo da forma e em volta, guarda-se a calda do ananás. 
  • Deita-se a massa e vai ao forno.
  • Depois de o bolo estar cozido, leva-se a calda com um pouco de água e duas colheres de açúcar ao lume, até ferver.
  • Pica-se o bolo com um garfo em vários sítios (para fazer alguns furos) e rega-se com a calda. 

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

#CoisasSobreNatal ii

Dia de Natal... Sinónimo de "dores de cabeça": os doces.

Quem resiste a uma rabanada pela manhã (considere-se manhã depois das 10h, ookk??), uma azevia em cima do almoço, uma fatia de tronco ao lanche, uma filhós depois do jantar e bolachas petiscadas durante todo o dia? Pois.

Poderia estar a exagerar (e estou, um pouco), mas Natal é, para além de toda a magia e o «blá blá blá» do costume, sinal de kilos a mais. (Nããããããããããoooooooooo)

@ google 

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Carta ao Pai Natal

Num ato meramente consumista, já tinha feito a minha lista de desejos - aqui. Nada disso me faz falta. A minha lista é outra.

"Querido Pai Natal, presta atenção no meu pedido. Pensei muito no que pedir de presente. Apenas me dê força e muita saúde para seguir em frente, o resto eu consigo sozinha."

Mas, sabes Pai Natal, eu queria também uma escada, uma escada bem bem alta para poder ir até ao céu e estar mais uma vez com os que já partiram. Abraçar, beijar e ouvir quem partiu cedo demais. Este ano, foi particularmente difícil, e tu sabes disso. 

Como sei que isso não é possível, peço de envies um beijinho apertado e cheio de saudades à minha prima, é o primeiro Natal sem ela. Pede-lhe mais uma vez desculpa por mim. Já que estás lá, dá também um beijo ao tio A. e ao amigo J. Diz-lhes que gosto muito deles. 

Obrigada pela atenção. Beijinho também para ti. ❥ 

Feliz Natal

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Desejos de Natal

Foi ao som desta música, uma das minhas eternas músicas de Natal, que escrevo este post e faço assim a minha lista de desejos natalícios deste ano, na esperança que o Pai Natal passe aqui por casa e porque me portei bem durante todo o ano.

Por dentro, vivo o Natal como se fosse uma criança. Faço questão de manter a tradição de abrir as prendas à meia-noite, enfeitar a mesa da sala dias antes e mantê-la até dia 6 de Janeiro com doces, entre outras coisas. Incluí sempre isto na minha rotina natalícia, mesmo no ano em que a minha mãe estava internada. Mas, para este lista, na verdade, inicialmente vêm os clichés de sempre: amor, paz, amizade, saúde, termos quem amamos perto de nós.

Mas deixando as lamechices, o que importa é o presente e vivê-lo, desconhecendo o dia de amanhã. Por isso, não podia deixar de partilhar  algumas das coisas porque suspiro este Natal. 

- Querido Pai Natal:

❥ Encontrei estes corações super giros como sugestão para decorar a árvore de Natal, no entanto apaixonei-me por eles para pendurar no meu quarto.

❥ Fiquei deliciada com a agenda 2015/2016 da Mr.Wonderful. Os desenhos fofinhos, a disposição das coisas, os autocolantes, aquelas cores e bonecos alegram qualquer dia cinzento. Sim, é a minha cara. Ideal para os compromissos e aniversários. Há dois modelos e nem sei qual deles gosto mais. 

❥ Para um pequeno-almoço com uma mensagem diferente todos os dias, adorei esta caneca de ardósia.



 Ideal para os fins de semana e pequenos passeios, encontrei esta mala preta simples. No entanto e na mesma loja, encontrei esta, noutro estilo e maior.

❥ Qual é a pessoa que nunca recebeu um pijama no Natal? Pois eu já, e confesso que encontrei este que me deliciou. Ideal para as noites mais frias.



 Para dar um toque de cor aos lábios neste Inverno que se aproxima, adorei este e este batons vermelhos MAC.

Encontrei, também, no meio de tanta coisa que gosto, a prenda ideal para a minha mãe. Barato e numa vertente solidária, o livro de receitas da Missão Continente deste ano, abre o apetite a qualquer um. Certamente será mais um presente para mim do que para ela, que não precisa de aprender.

Simples e liso, este caderno, em alternativa a uma agenda ou simplesmente como "suplemento" da mesma, é ideal para andar dentro da mala com os nossos apontamentos, ideias, o que não nos podemos esquecer. 



Aaaaahhh.. É Natal, é Natal... ❥ Boas festas!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

A terminar

Falta cada vez menos para o ano terminar. Está na altura de começar a fazer-mos um balanço sobre o que foram as nossas prioridades e opções deste ano. O que fizemos de bem e de mal, as atitudes que tomámos ou das que não tivemos coragem de tomar, saber e conhecer as pessoas que caminham connosco e as que me estendem o pé para cairmos.

A importância deste balanço vai ser relevante no próximo ano. Ainda é cedo para fazer a "ata" final, mas está na altura certa para me endireitar e perceber muitas coisas. O rumo a seguir, quem vai e quem fica, delinear prioridades, etapas e objetivos.

2015 foi e está a ser um ano de muita mistura. Situações difíceis, perdas irreversíveis, entre tantas coisas. Mas o mais importante é guardar e recordar o que ficou de bom, apesar de existirem marcas que jamais o tempo apagará em mim.

Agora é seguir em frente, guardar os dias de sol, os dias coloridos, os dias felizes, os dias de sorriso e riso. Levar para o novo ano, que se aproxima, a gratidão da vida, do que temos e conseguimos obter ao longo dela, pelo que ela nos dá e ter fé para olhar além do que conseguimos ver e perceber que os episódios maus não nos movem, mas prendem os nossos pés ao chão, não nos deixando caminhar e avançar. Um novo ano, um novo começo, uma lufada de ar fresco (e não, não é do inverno). E, apesar, dos dias mais frios e mais cinzentos termos a certeza e a convicção que um novo dia chegará e será permitido começar de novo.

«Obrigada» deverá passar a ser palavra obrigatória ao final de cada dia. Aceita, vive, sobrevive, sorri, chora, berra, ama, faz o que te der na real gana, mas no final agradece por mais um dia, por mais uma luta, por todos os sentidos. Sorri apesar de tudo o que te possa acontecer. O segredo está aí, em (so)rrir a cada situação e continuar de cabeça erguida, descobrir e redescobrir a capacidade de fazer isso mesmo, brilhar com um simples e majestoso sorriso. Porque o sol que há dentro de nós, dá-nos o brilho que mais ninguém tem.

Acredita em ti, mais do que outra pessoa qualquer. Luta pelo que queres, pelos teus sonhos. Se não fores tu a acreditar em ti e a lutar pelo que queres, ninguém o fará!

Reinventa-te. Aceita. Sorri. Brilha. Segue em frente. Ergue a cabeça. Brilha. Arrasa. E no fim, agradece! 




terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Dezembro, meu querido Dezembro!!!

Dezembro. Mês de Natal. Para além de toda a magia que esta época transmite e se faz sentir pelas luzes na rua e nas nossas casas, e não só, Natal significa comida, nomeadamente doces (confesso que sou um pouco gulosa). Este é um mês de pecado: rabanadas, sonhos, bolo-rei, tronco, e todos os outros doces que não sendo tradicionais são levados para as nossas mesas.

Aqui em casa já começámos a pensar no que se vai fazer e no que se vai comprar ou não este ano. Os dias passam e convém ter tudo pronto a tempo e horas. Se é cedo? Não, claro que não, são apenas pensamentos e ideias.

Só de pensar parece que engordamos. Mas esse não é o meu caso, não este ano. Os olhos comem, o pensamento alimenta-se, mas estou com dor de dentes há três dias e nem consigo pensar nisso. Que a minha querida dentista me trate disto rapidamente.




sábado, 5 de dezembro de 2015

#CoisasSobreNatal i

De que adianta andarmos a perguntar à família e aos amigos o que querem de prenda de natal, se no fim oferecemos aquilo que vai de encontro ao nosso orçamento?