sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Do bloco de notas... #6

"Quando estamos em crise por algo específico ou por tudo, uma preciosidade acontece: saímos do lugar. Damos um passo adiante. Buscamos por outras paisagens, outros personagens, novas histórias. Por mais dolorosa que seja uma crise, ela é um aprendizado. Ele nos diz que o que estamos fazendo não serve mais para que obtenhamos o resultado almejado. Ela nos mostra que aquela relação teve o seu tempo esgotado. Que aquele emprego não nos faz mais feliz. Que gostaríamos de começar outra atividade, nos especializar em outra coisa. Enquanto estamos confortáveis, não nos movemos porque tudo está do jeito que queríamos. Quando esta fase passa é hora de subir outro degrau, abrir um pouco mais a mente e reavaliar o que tem ocupado o nosso coração. Aproveite as crises para crescer, para ousar, para criar um movimento em seu benefício. Reclamar do processo não o resolve. Aceite e ponha ação em suas palavras. E, se puder, agradeça. Há merecimento nas graças obtidas pela GRATIDÃO."
Maria de Queiroz


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

bem-vindo!

Chegou, passava 20 minutos das 9 horas da manhã, dizem. Sorrateiramente, já todos o esperávamos, mas penso que poucos o queríamos. Bem-vindo Outono, espero que só tragas coisas boas e que não sejas muito rigoroso.


Sabes, ainda há roupa de verão que preciso de usar, que não vesti na devida estação. Sabes, ainda há coisas para fazer que não fiz antes e preciso de bom tempo. Sabes, há toda uma boa disposição em dias solarengos e brilhantes, que em dias chuvosos e escuros não existe. Sabes, és ali um primo muito próximo do Inverno e nós (a maior parte, acho) não gostamos. Por isto, e muito mais, sê bem-vindo, mas vem com calma, sim?!?!? 

Diverte-te, que nós também o vamos fazer, mas não abuses!
Beijinhos!!!

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

está a acabar

Estamos a menos de uma semana de o verão terminar, mas pelos vistos já acabou. Vento, chuvas fortes e alertas laranjas e vermelhos? ME-DO!!! A manga curta ainda prevalece e vence esta tentativa de um outono prematuro, mas o casaco tem de aparecer para aquecer um pouco o corpo.

 Assim não gosto! Verão fica!  


Sou a única??


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

mil e uma

Se me perguntarem se valeu a pena, claro que valeu! Podia ter sido diferente? Podia, mas não era a mesma coisa. Ficaram coisas por fazer? Já admiti que sim, e por dizer também. Mil e uma histórias poderiam ser aqui contadas, mas vou deixar as imagens (por ordem aleatória de tiragem) de um verão vivido com muito amor, amizade e diversão, falarem por si.

Agradeço a todos, sem excepção, os que me proporcionaram momentos únicos, gargalhadas estridentes, conversas mais sérias, os abre olhos, as danças de horas sem fim, as palhaçadas e brincadeiras no meio da rua. Tudo, tudo e tudo. Para o ano há mais! 



























sábado, 5 de setembro de 2015

o até qualquer dia


Confesso que sou uma sortuda no que toca às férias. Felizmente, os meus pais sempre me possibilitaram passar o verão (dois meses e meio, mais ou menos) no Alentejo, rodeada do que mais gosto: sol, praia, campo, amigos. Ganho uma liberdade que o resto do ano não tenho, ganho autonomia, ganho mais responsabilidade. Agradeço esta possibilidade. Sei que hoje em dia quem consegue uma semana de férias já se sente feliz, que direi eu que tenho mais de dois meses. Não me gabo disso, porque aqui não é uma questão monetária, mas sim por ter onde ficar e saber aproveitar o que a vida me dá, sem o esfregar em ninguém. Enquanto estudei, era uma maneira de desanuviar do stress do ano escolar. Desde que acabei o secundário e, por opção minha, não continuei os estudos os meus pais continuam a possibilitar-me este "luxo" (uso esta palavra mesmo por saber que há pessoas que não têm férias por não terem condições financeiras para tal). 

Tenho 20 anos e sempre fiz férias na mesma terra, no mesmo sítio, no mesmo ambiente. Claro que há coisas que mudam, mas tudo muda, não é verdade? A primeira vez que os meus pais visitaram esta terra, eu estava bem escondida na barriga da minha mãe. No ano seguinte, já com oito meses, fomos todos de férias para lá. Tenho muitas ligações àquele sítio, sem vergonha de o dizer, sem vergonha de o assumir. Na altura, sei porque já me contaram imensas vezes algumas histórias, eu era das poucas crianças que lá havia, um dos poucos carrinhos de bebé que por lá passeava era o meu. 

Brinquei na terra, sujei-me, fui lavada em tanques de roupa, lambuzava-me toda a comer gelados e fazia as delicias das pessoas no café, dizia barbaridades. Fui criança. Vivi. Aprendi. Cresci. Fui e sou feliz lá. Só não sou filha da terra, mas considero-me em casa cada vez que lá vou. "Home is where your heart is" é uma das frases da minha vida e uma das melhores descrições que posso dar quanto a esta terra que também é a minha casa.

Passar dois meses num local, há tantos anos como passo, criam-se laços, amizades. Quando é hora de voltar a casa e às rotinas, custa e custa muito. Se durante dois meses sou livre e faço mil e uma coisas num só dia, que durante o resto do ano não faço, na hora de vir embora custa. Despedir dos amigos, deixar o local onde fomos e somos felizes para trás. Dói. Todos os anos este é o sentimento, mas este ano custou mais que os outros. O meu coração ficou mais do que nunca lá. Vim com a ideia de não ter feito tudo o que havia a fazer, não ter dito tudo o que havia a dizer. Acho que não aproveitei tudo. 

"Este verão fica marcado pela dança, pela alegria, pelas pessoas fantásticas que conheci, pela música, pela diversão, pelo riso e sorriso, pelos abre olhos, pelo conhecimento, pelo tudo e pelo nada, pelos pequenos e grandes momentos e pelos sentimentos." Já o tinha escrito, no Domingo quando cheguei a casa. 

Só me apetece fazer a mala e voltar. 

Brevemente publicarei mais algumas fotos.




quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Base de Gelado Caseira + Sabores

A culpa deste post não nada mais nada menos do que do Lorenzo e do Pedro. O Lorenzo e o Pedro são um jovem casal português que gosta de cozinhar, comer e ser divertidamente sexys na cozinha - Sexy Funny Kitchen. 

Na Terça, de manhã, como sempre (quando estou em casa) liguei a televisão no Você na TV. Numa das partes este casal foi convidado a ir à cozinha dar a conhecer o seu projeto. Desconhecia-o de todo, mas basicamente consiste em episódios, divertidos e sexys, de culinária publicados num canal de youtube.

A minha mãe adorou a receita apresentada no programa e levou-me a fazê-la. Hoje partilho convosco o meu feedback e a receita.




RECEITA
Base de Gelado Caseira

Ingredientes:
  • 3 pacotes de natas
  • 1 lata de leite condensado (normal)
Preparação:
  • Bater os 3 pacotes de natas.
  • Juntar o leite condensado.
Variados sabores:
  • Simples fica bom. Talvez um pouco enjoativo e doce, mas na base inicial em vez de três podem ser quatro pacotes de natas. Quanto aos outros sabores apresentados, à base junta-se tudo o que nós quisermos. Neste caso, Nutella, doce de morango e noz com bolacha maria. Os sabores são conforme o nosso gosto pessoal.