quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Orgulho lusitano

Sentada a ver o jogo, arrepiada com os poucos, mas bons, portugueses no estádio, a ouvir o hino, e com uma grande fé nesta equipa.

Apito inicial. E vem o 'bora lá rapazes'. Eu acreditava que era possível ganhar a esta Dinamarca. Sim, perdemos contra a França, e daí? Era um jogo de treino (os ditos ''amigáveis''). Sim, conta para o ranking, mas calma, era apenas um jogo. Foi o primeiro jogo de Fernando Santos. Não vamos já condenar o homem. Agora havia que concentrar na Dinamarca, esse jogo sim, era importante. Tudo poderia acontecer, mas eu acreditei até ao último minuto. Ironia ou não, mas foi mesmo no último minuto que tudo aconteceu.

A bola rolava debaixo de chuva. Passavam os 15 minutos e nada. 34 minutos e os outros quase chegaram lá, mas... poste (yeaah). 45 minutos, intervalo e nada. Segunda parte, 60 minutos e nada. 72 minutos e os outros ao lado (ufa). Aos 80, já era quase desesperante, mas nada. Chegados os 90 e o árbitro dá mais 5. Mais 5 pelas birras dos dinamarqueses? Ok, mais 5 minutos a sofrer. Bora lá.

Bastou pouco mais de 4 minutos para com um cabeceamento certeiro, Ronaldo nos fazer felizes. Que nervos, rapazes. Que nervos! 


Sem comentários:

Enviar um comentário